Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

O maior hospital público do Distrito Federal e do Centro-Oeste completou 61 anos no último domingo (12). E, juntamente com a celebração do aniversário, o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) atingiu a marca de 1.124.351 atendimentos nos últimos sete meses. A perspectiva da direção do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF), que administra o HBDF, é que o número de atendimentos até o final de 2021 seja superior ao alcançado no ano passado, quando foram registrados 1.676.212 procedimentos.

Em destaque aos números apresentados, estão os transplantes de órgãos e tecidos, operações de alta complexidade e ações de urgência e emergência. No total, em 18 meses o HB realizou 2.800.563 procedimentos. O superintendente do HBDF, Paulo Cortez, ressalta que em situação normal o hospital poderia atender um número maior de pacientes, mas que, mesmo diante da pandemia, tem sido possível manter a grande quantidade e a qualidade do atendimento.

“Estamos vivendo uma pandemia que já dura 18 meses”, reforça Cortez. “Nesse período, apesar de todas as dificuldades impostas pela pandemia, nos desdobramos para manter os serviços e garantir a mesma qualidade de atendimento aos nossos pacientes. É uma grande vitória em plena pandemia”.

A vice-presidente do Iges-DF, Mariela Souza de Jesus, ao parabenizar os colaboradores do Hospital de Base pelos 61 anos, destacou que, além do número de atendimentos, outras conquistas do HB merecem ser igualmente comemoradas.

HB é referência em alta complexidade – Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

Entre elas, Mariela enumerou a reativação da Central de Manipulação de Quimioterápicos, fechada desde 2018; a construção do Núcleo de Medicina Nuclear, que permitiu a instalação do PET-CT, tomógrafo especial que ficou encaixotado por mais de oito anos e que deve entrar em operação em outubro; o aumento do número cirurgias cardíacas de peito aberto, cuja média está passando de cinco para 40 procedimentos ao mês até o final de 2021; e também o número de exames de endoscopia digestiva, que desde a pandemia já alcança da marca de 6,2 mil procedimentos realizados.

A direção do HB informou que, por causa da pandemia, as comemorações dos 61 anos se limitarão a cerimônias simples, sem aglomeração e seguindo todos os protocolos de segurança.

A fundação do Hospital de Base

O Hospital de Base foi inaugurado em 12 de setembro de 1960 pelo então presidente da república, Juscelino Kubitschek. O projeto arquitetônico foi desenvolvido por Oscar Niemeyer e, à época, já previa que o HB seria diferente, um modelo para ser o centro de uma rede hospitalar com outras unidades menores. Nasceu como Hospital Distrital, nome alterado posteriormente.

O Hospital de Base atende a população do DF e pacientes que chegam de diversas regiões do país e até do exterior. Recebe alunos de graduação em medicina, enfermagem e outros cursos da área de saúde, bem como profissionais graduados pleiteando vagas nos Programas de Residência Médica e Profissional. Atende, no campo de estágio, a vários convênios da Secretaria de Saúde do DF com instituições de ensino superior e médio.

Em 2019, o hospital passou por uma ampla reforma administrativa, impulsionando o sistema inovador de gestão. O HB passou a ser gerido pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), que tem como finalidade desburocratizar a gestão da saúde, que passou a ser baseada em metas e indicadores de resultados.

A unidade passou a ter autonomia e flexibilidade para solucionar demandas e anseios da sociedade, com manutenção integral do atendimento exclusivo e gratuito aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Com informações de Secretaria de Saúde do DF

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Agências do Trabalhador oferecem 351 vagas nesta quinta-feira (14)

Quem quiser concorrer a uma das vagas deve procurar uma agência do trabalhador, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou cadastrar o currículo no app Sine Fácil

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

“A cada governo que entra, o DF perde seu potencial de investimento, de oportunidades, de modernização e de melhoria de qualidade de vida. Hoje estamos disputando os piores lugares em tudo” disse o senador do DF em entrevista

Mega-Sena sorteia nesta quarta prêmio acumulado em R$ 6,5 milhões

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.