Sexta carta – Cartas Delas para Elas

"Que legado quero deixar pros meus filhos e netos?... Achei que seria fácil responder, mas não é! Você já se pegou pensando nisto?"

Menina, parei aqui pra pensar…
Que legado quero deixar pros meus filhos e netos?… Achei que seria fácil responder, mas não é! Você já se pegou pensando nisto?

Esta semana, minha avó ( a única que ainda tenho viva), completou noventa e três anos. Fui vê-la, e resolvi lhe perguntar que recado de vida, ela teria para deixar para nós. Ela respondeu em alto e bom tom: “tem que ter paciência, se não, não consegue chegar aos noventa e três, não”.
Minha avó, é uma pessoa que passou pela vida cultivando a paciência, a fé, e o perdão. E nas horas vagas, fazia crochê, biscoito e pamonha. ( risos)

Verdade!…

Menina, ela acrescentou em seu depoimento, que precisamos estar constantemente em oração. A oração, é o veículo de fé mais disponível que temos em nossas vidas. Eu por exemplo, a uso sempre! E minha vozinha, sempre a usou. E entre seus crochês, sempre existiram conselhos de amor e de perdão. Ela sempre insistiu , no hábito do perdão.

Perdão cura, perdão te liberta pra seguir…! Quem não perdoa, se sufoca, se mata aos poucos. E rancor, foi um destilado que minha avó nunca tomou, e nunca nos incentivou a tomar.
Ainda sobre suas preciosas palavras , ela citou que sua felicidade hoje, se resume em ter os filhos por perto, e em fazer paletozinhos de crochê para os tataranetos. Já pensou nisto?

Menina, se você já tentou fazer crochê, sabe que é preciso muita PACIÊNCIA!
E se você se aventurou , pelos caminhos da maternidade, também aprendeu, que é preciso ter muita

DOAÇÃO!!!

Então, aqui fica registrado, para mim e pra você, o conselho desta vozinha lúcida de noventa e três anos. Para deixar um legado significativo, dedique-se ao amor incondicional, que exige acima de tudo, completa doação. Exerça a paciência, em todos os cantos da sua história, faça muito crochê (risos), biscoitos e pamonhas. Porque é no processo do fazer, que nos fazemos a cada dia; e vamos fazendo nosso legado. Sigamos com bastante fé… aquela que nos tira da cama, com novos propósitos e sonhos; a cada manhã.
Fácil? Não é nem um tiquinho! Mas, hoje percebo que é possível.

Minha avó teve sete filhos biológicos, duas adotivas, e um tanto de sobrinhos e vizinhos que ela acolheu, e cuidou por determinado tempo. Era um lar humilde, mas o pouco que se tinha, era compartilhado. E entre tantos cuidados e afazeres, que SER FAMÍLIA nos impõe, ela nunca perdeu a habilidade de ACREDITAR.
Acreditou, e levou outras pessoas, a acreditarem, no AMOR, e na doçura de um viver cheio FÉ. E entre crochês e orações, ela chegou até aqui, nos fazendo reaprender com ela a cada dia.

Então menina, te convido a crochetar conosco! E para nos ajudar a desembolar as linhas, caprichar nos pontos, e deixar lindos casaquinhos; em um legado significativo para os nossos, podemos nos apoiar na leitura do livro Família é Tudo (Carpinejar). E entre uma página e outra, um ponto e outro, vamos enchendo de significado a nossa longa história. Que venham os noventa e três, com a certeza de termos feito nosso melhor!

Sempre com muito carinho,
Delas: Betiza Matheus e Rafaela Di Guimarães
E se desejar nos contar como foi sua experiência, segue o nosso e-mail: [email protected] .
@leiturando_com_elas
[email protected]

Comentários estão fechados.