Quinta carta – Cartas Delas para Elas

Citando Clarice, “que prazer dos outros existirem e da gente se encontrar nos outros"!

Hei menina,

Pause, pegue um café e venha se deliciar com esta carta, que foi escrita com muito carinho para você.

Às vezes eu me encontro em um repentino encontro… E você?
Andando pela calçada hoje de manhã, cruzei com um senhor de cabelos brancos, tendo seu carrinho de feira como companhia. Eu indo, ele vindo.
Menina, logo que chegou a minha frente, ele sem cerimônias me disse: “_ Eu agradeço todos os dias, pela saúde, pela vida, pela minha filha e pela minha neta.
E você? Já agradeceu hoje?… Tem gente que reclama mais do que agradece, mas eu escolho agradecer!”
Parei para ouvi-lo, e achei pertinente aquele recado inusitado. Eu que vinha por ali andando, pensando na empregada que está de férias, e no almoço que eu rapidamente teria que fazer. Acalmei minha pressa, e me permiti acolher aquela fala.
E ele prosseguiu…
“_ Faz seis meses que perdi o amor da minha vida, vivemos quarenta e oito anos juntos. Naquele dia, nós levantamos, caminhamos juntos, e à noitinha ela se foi. Mas eu agradeço por ela ter morrido sem dor. E agradeço a filha e a neta, que ela me deu. Agora sigo a vida cuidando delas, estou voltando do mercado. Comprei pepinos pro porquinho da índia da minha netinha”.

Ah menina, que encontro incrível! Deixei minhas preocupações de lado, e
acatei aquele recado da vida para mim. Às vezes, focamos mais no que dá errado, do que nas coisas que deram certo. Mais no que nos falta do que no que já temos.

Citando Clarice, “que prazer dos outros existirem e da gente se encontrar nos outros”! Me encontrei ao acaso com aquele senhorzinho, mas nossa comunicação de vozes e alma foi perfeita. Não tenho porquinhos da índia para alimentar, mas segui mais leve para fazer meu almoço. Tanto para agradecer!…
Ele me agradeceu por ouvi-lo, mas mal sabe ele, que fui eu quem ganhou o presente do dia. Às vezes Deus fala ao acaso…Mas só ouve quem quer!

E você já agradeceu hoje?

E para nos ajudar a aprender a viver, segue como dica a leitura do livro: Aprendendo a viver (Clarice Lispector), fonte da frase acima, sobre as maravilhas dos encontros.
E se desejar nos contar como foi sua experiência, segue o nosso e-mail: [email protected] .
Sempre com muito carinho,
Delas: Betiza Matheus e Rafaela Di Guimarães
@leiturando_com_elas
[email protected]

Comentários estão fechados.