Respect and pray on the sunset in city background

Desde que o mundo é mundo, o desconhecido assusta! E agora, com esta pandemia que estamos vivendo, não seria diferente.

De quem é a culpa?

Bem, isso agora não importa, visto que culpar alguém não faria as coisas voltarem “ao normal”. Quando éramos crianças, culpar alguém nos trazia alívio, pois nos sentíamos livres do erro, da responsabilidade, e do provável “castigo” que poderia vir em seguida.

Crescemos, e nosso pensamento mágico da infância, não pode nos salvar mais. Os tempos são outros, e sim; estamos todos assustados. É hora de deixar de lado a precisão do GPS da perfeição, e parar de condenar tudo que saiu do nosso roteiro nos últimos dias.

Não podemos deixar de aprender com nossos momentos, não podemos deixar de criar novas rotas e novas estratégias, quando o que havíamos previsto, falha. Temos escolha: podemos lamentar tudo o que modificou, ou escolher seguir de um jeito menos dolorido.

Se ficarmos presos ao negativismo, ao pessimismo e ao medo, não conseguiremos perceber que algo aparentemente ruim, pode nos acrescentar diversas lições positivas.

Mesmo em meio ao seu caos particular, não deixe de perceber o que realmente você ama, o que realmente te inspira e te traz alegria, o que realmente mantém acesa dentro de ti a ESPERANÇA. Não deixe nada disso se perder pelo caminho, pois essas respostas podem trazer luz para seus dias mais escuros. Direcione seu pensamento e atenção para fazer de cada dia, um novo recomeço.

Só não se deixe paralisar pelo medo! Acolha corajosamente suas limitações, e as angústias que estamos vivendo. Coloque-se em movimento, em busca de sua saúde emocional. Os bons sentimentos combatem os sentimentos tóxicos que nos adoecem emocionalmente; e nos deixam mais vulneráveis fisicamente.

Coragem é ter consciência do medo, e mesmo assim, buscar se fortalecer interiormente e prosseguir… Um passo de cada vez, e um pouquinho a cada dia. Às vezes teremos que construir pontes (o que pode ser demorado), frear nas curvas fechadas do caminho, subir montanhas e atravessar vales.

O grande desafio é aceitar com amor e não deixarmos para trás nossos desejos e sonhos, mesmo quando tudo o que planejamos falha. Poderemos ser mais flexíveis e menos exigentes conosco, reorganizar nossas metas e dar o tempo necessário para que as coisas aconteçam como devem (e podem) ser.

Momentos difíceis nos ensinam a sermos melhores, nos próximos capítulos da vida!

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Pandemia já matou 3,23 milhões de pessoas no mundo

Os países que registraram o maior número de mortes nos seus relatórios das últimos 2 horas foram a Índia, com 3.780 óbitos, o Brasil, com 2.966 vítimas mortais, e os Estados Unidos, com 914

Casos de Covid-19 voltam a subir em SP e acendem alerta para terceira onda

Na penúltima semana de abril, a média diária de novas internações foi de 2.243 pessoas. Na semana seguinte, ela ficou em 2.239, numa queda de apenas 0,2%. Ou seja, a curva parou de cair

Unha pode identificar quem já foi infectado pelo coronavírus

Um pesquisador revelou que “as unhas de Covid estão cada vez mais sendo reconhecidas como um sintoma da doença