Brasília foi criada para sediar o poder da federação e como efeito colateral hospeda os representantes dos entes federados.

Não há coerência em promover alterações nos valores arquitetônicos, históricos e culturais com a construção de um memorial.
Este é o ponto que pretendo abordar.

A genialidade de Oscar Niemayer e Lúcio Costa se tornaram irrelevantes, e supérfluas, diante de arroubos de hóspedes que se julgam superiores aos interesses dos verdadeiros brasilienses.

Brasília, embora não comemorados, passou dos 60 anos, já traz consigo valores próprios e criados por aqueles que trocaram seus torrões para assumir, plena e definitivamente, a história e os valores da nova capital.

Imaginem, esses mesmos hóspedes, se qualquer senador, de qualquer dos 27 entes da federação, decidisse interferir nos valores e história de qualquer deles, construindo, destruindo ou mesmo alterando nomes de logradouros ou monumentos?

Impensável que isto possa acontecer, pois seria uma intervenção INACEITÁVEL na identidade, no sentimento de coletividade, pertencência e no próprio patrimônio artístico e cultural.

As autoridades responsáveis pela preservação do nosso patrimônio foram ouvidas?
Algum dos Senadores conhece os fundamentos arquitetônicos de Brasília, para se dar o direito de promover alterações nos NOSSOS princípios e valores?

Por que não fazer memoriais em cada um dos estados? Com a presença dos respectivos governadores, mais próximos das famílias homenageadas? Afinal são seus eleitores.
Brasília recebe 585 autoridades escolhidas pelo voto, para representar cada estado, entre deputados, senadores o Presidente da República e seu vice. Se cada uma das autoridades resolvesse criar um marco para comemorar ou lamentar fatos, que devem ser lidos à luz da história, Brasília seria transformada em um relicário de valores que, obrigatoriamente, não seriam seus.

Como dito, Brasília é hospedeira e, como tal, tem sua fama e honra definida pelos seus hóspedes.

Mas, há que ter um mínimo de limites.

 

Yussef Jorge Sarkis, presidente da Associação dos Candangos Pioneiros de Brasília.

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Morre, aos 90 anos, José Paulo Sarkis, pioneiro de Brasília

José Paulo Sarkis será sepultado neste sábado no Campo da Esperança

Jardins em quadras do Park Way evitam lixões

Toda semana são recolhidas até 250 toneladas de resíduos nas quadras próximas ao aeroporto e ao Núcleo Bandeirante

Brasília tem chuvas acompanhadas de forte ventania

O terminal da estação Central de metrô ficou completamente alagado com a forte chuva