Uma “assinatura” de proteínas que estão presentes em casos graves da Covid-19 foi identificada por pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts e da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Uma delas pode até prever se o quadro do paciente se desenvolverá para uma melhora ou para um óbito.

Os cientistas estudaram amostras de sangue de 306 pacientes positivados e 78 que apresentaram sintomas, mas testaram negativo para Covid. De início, uma análisa das proteínas foi feita. A maioria das pessoas com a infecção apresentava as mesmas proteínas, independente da gravidade do caso.

Depois, foram comparadas as assinaturas protéicas de pacientes com quadro grave, intubados ou que morreram até 28 dias depois de serem internados. Os pesquisadores coletaram as amostras no dia da interção, três e sete dias depois.

O estudo permitiu que identificassem mais de 250 proteínas associadas à Covid grave. Uma delas aumentou gradativamente em pacientes que morreram vítima do novo coronavírus. Em pessoas com quadro grave, mas que se recuperaram, ela aumentou rapidamente mas decaiu nos dias seguintes.

Os cientistas acreditam que as proteínas identificadas em casos graves são importantes para entender o porquê que apenas uma parte dos pacientes com a infecção tem um mau desenvolvimento da doença e como a doença afeta os pulmões, coração e outros órgãos.

 

Jetss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Polícia aperta o cerco contra autor de chacina no DF; a expectativa é que seja capturado a qualquer momento

Uma troca de tiros entre o assassino e um caseiro na região de Cocalzinho (GO) deixa as autoridades mais próximas de encontrá-lo

Em fuga, Lázaro invade outra fazenda, prepara comida e some

Informações preliminares apontam que ele arrombou a porta da propriedade, que estava vazia, comeu e deixou o local. São oito dias de buscas

Não, Lázaro ainda não foi capturado e está vivo. Delegado desmente fake news

“Lázaro ainda não foi encontrado. Permanece vivo e foragido da polícia. Todos os nossos esforços estão voltados, neste momento, para capturá-lo”, afirmou o delegado-geral da PCDF, Robson Cândido.