foto: AFP / Johan ORDONEZ

O vulcão La Soufrière entrou em erupção nesta sexta-feira (9) no arquipélago caribenho de São Vicente e Granadinas, e o governo ordenou a evacuação obrigatória do local.

Vulcão entra em erupção no Caribe nesta sexta-feira (9); mais de 16 mil deixam suas casas. — Foto: REUTERS/Robertson S. Henry

A coluna de cinzas do vulcão subiu a cerca de 20 mil pés de altura (6 km) e se dirigiu para o leste no Oceano Atlântico, segundo as autoridades.

Fortes quedas de cinzas também foram relatadas em comunidades ao redor do vulcão, de acordo com Erouscilla Joseph, diretora do Centro Sísmico da Universidade das Índias Ocidentais.

Fumaça sai da cúpula brilhante do vulcão La Soufriere, em São Vicente e Granadinas, em 8 de abril de 2021 — Foto: Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais via Reuters
Fumaça sai da cúpula brilhante do vulcão La Soufriere, em São Vicente e Granadinas, em 8 de abril de 2021 — Foto: Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais via Reuters

“Mais explosões podem ocorrer”, alertou Joseph, que disse ser impossível prever se elas seriam maiores ou menores do que a primeira.

O vulcão entrou em erupção pela última vez em 1979, e uma erupção em 1902 matou cerca de 1,6 mil pessoas. Desta vez, não há relatos imediatos de vítimas.

São Vicente e Granadinas é um pequeno país no Caribe com cerca de 100 mil habitantes que fica entre Barbados, Granada e Santa Lúcia e perto da Venezuela (veja no mapa abaixo).

Vulcão entra em erupção

Evacuação da zona vermelha

Na cidade costeira de Barrouallie, que fica a cerca de 14 km do vulcão, os evacuados foram encaminhados para abrigos.

Alguns se prepararam para ficar lá, enquanto outros devem embarcar em navios de cruzeiro ou ir para as ilhas próximas que ofereceram ajuda.

As ordens de evacuação obrigatórias foram emitidas quinta-feira (8) para cerca de 16 mil pessoas que vivem na zona vermelha perto do vulcão, que fica na região norte da ilha.

Fumaça sai da cúpula brilhante do vulcão La Soufriere, em São Vicente e Granadinas, em 8 de abril de 2021 — Foto: Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais via Reuters

Desafios da pandemia

Autoridades temem que a pandemia possa prejudicar os esforços de evacuação. O primeiro-ministro Ralph Gonsalves disse em uma entrevista coletiva que as pessoas precisam ser vacinadas se entrarem a bordo de um navio de cruzeiro ou receberem refúgio temporário em outra ilha.

Gonsalves disse que dois navios de cruzeiro da Royal Caribbean devem chegar nesta sexta e um terceiro nos próximos dias, assim como dois navios de cruzeiro da Carnival. As ilhas que disseram que aceitariam evacuações incluem Santa Lúcia, Granada, Barbados e Antígua.

O primeiro-ministro disse que estava conversando com os governos caribenhos para aceitar os cartões de identidade das pessoas que não tiverem passaporte. “Esta é uma situação de emergência e todos entenderam isso”.

Por G1

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Pandemia já matou 3,23 milhões de pessoas no mundo

Os países que registraram o maior número de mortes nos seus relatórios das últimos 2 horas foram a Índia, com 3.780 óbitos, o Brasil, com 2.966 vítimas mortais, e os Estados Unidos, com 914

Mulher dá à luz nove gêmeos no Marrocos

Os especialistas estavam preocupados tanto com a saúde de Halima como com as hipóteses de sobrevivência das crianças, que nasceram de cesariana

Instituto Gamaleya e fundo russo respondem à Anvisa sobre vacina Sputnik V

O Instituto Gamaleya e o Fundo de Investimento Direto da Rússia, responsáveis…