Foto colorizada do SARS-CoV-2, o coronavírus. Imagem: NIAID

O Distrito Federal tem dois casos de infecção pela variante ômicron da covid-19. A informação foi confirmada pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) ao Correio nesta quinta-feira (2/12). Inicialmente, o DF investigava apenas um caso da nova cepa. “Confirmado dois casos”, resumiu Ibaneis à reportagem.

Mais detalhes sobre os infectados serão repassados pelos gestores da Secretaria de Saúde ainda nesta tarde. Um dos casos suspeito é o de um homem recém-chegado da África do Sul. Ele fez o teste da covid-19 em 29 de novembro, com resultado positivo. Apesar de assintomático, o viajante está em isolamento domiciliar desde a chegada à capital. Segundo a Secretararia de Saúde, a vítima tem entre 40 e 49 anos, e recebeu três doses de vacina.

Em 30 de novembro, o governador Ibaneis Rocha (MDB) cancelou a festa de réveillon no Distrito Federal. A decisão foi tomada logo após a confirmação do surgimento da nova variante, relatada pela primeira vez em países da África.

O que se sabe sobre a ômicron

Quais as principais diferenças dessa nova cepa?

Tem muita coisa que a gente ainda não sabe. A principal diferença dessa variante é a alta taxa de mutação. Ela tem muitas mutações, e a maior parte delas fica na proteína spike — que é a região do vírus que se liga às células humanas e que é usada pela maioria das vacinas para gerar a imunidade. Eventualmente, isso pode gerar maior transmissão ou redução da efetividade das vacinas. Apesar disso tudo, ainda é muito cedo para a gente mensurar o real perigo dela. Ainda não temos como saber. Até então, não temos nenhuma morte atribuída a essa variante.

O que a Secretaria de Saúde pode fazer para se antecipar a uma nova onda de covid-19?

O Brasil, de forma geral, precisa pedir a exigência da vacinação. Depois, é preciso investir em testagem. Ela precisa ser ampla e irrestrita, de fácil acesso para toda a população. E as pessoas precisam entender que mesmo os vacinados precisam fazer a testagem. Mas, além disso, o Brasil precisa investir em sequenciamento genético.

Vacinação no DF

A vacinação contra a covid-19 avança na capital. Segundo dados da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), 76,84% da população com 12 anos ou mais já tomaram duas doses (D2) ou a dose única do imunizante, o que representa aproximadamente 1,93 milhão de pessoas. Com apenas a primeira dose, o balanço é de que 88,62% das pessoas vacináveis tenham recebido a vacina.

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Melhor que ‘cabo e soldado’ é Congresso cumprir seu papel e fiscalizar STF

Se tem algo que vem unindo os pólos opostos no Brasil é a desconfiança…

Começa a testagem gratuita de covid-19 nas farmácias do DF

Responsáveis por 22 farmácias já retiraram, na Secretaria de Saúde, os kits para fazer testes

Iges-DF assina convênios com Ministério da Saúde para comprar equipamentos

Nesta semana, o diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do…