Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

A conhecida frase da história dos Três Mosqueteiros, um por todos e todos por um, ganhou novo cenário dentro da Turma da Mônica e deu nome ao projeto que incentiva a educação cidadã em escolas públicas e privadas.

Por meio de parceria da Controladoria Geral da União (CGU), Ministério da Educação (MEC), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e o Instituto Maurício de Souza, a Secretaria de Educação do Distrito Federal apoia a iniciativa, que pode ser acessada de forma gratuita por todas as escolas do país.

“Vamos abraçar juntos essa causa. É fundamental que o nosso adulto do futuro tenha compreensão, hoje, da ética e da cidadania”, destacou a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, em reunião com a equipe do programa e com o secretário de Transparência e Prevenção da Corrupção da CGU, Roberto César de Oliveira.

Proposta dinâmica

Com apoio dos personagens da Turma da Mônica, o programa envolve estudantes, famílias e professores em estudo sobre a construção da cidadania, apresentando o exercício da cidadania de forma divertida.

O material, dividido para turmas dos 1º aos 5º anos, é composto por vídeos, histórias, guias para os professores e banco de atividades. Para acessar, basta entrar na página do programa ou baixar o aplicativo “Um por todos e todos por um” disponível na Play Store ou Apple Store. As escolas interessadas também podem fazer a solicitação do conteúdo impresso.

Com informações de Ascom/SEEDF

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Praça do Povo é inaugurada no Setor Comercial Sul e ganha pista de skate

O Governador Ibaneis Rocha fez a entrega da obra nesta segunda (4). Skatistas participaram da inauguração e aprovaram o projeto

Câmara convoca Paulo Guedes para explicar offshore em paraíso fiscal

Os documentos que revelam que o ministro da Economia é dono de uma offshore milionária são parte de um megavazamento de informações que expôs figuras públicas de diversos países, batizado de Pandora Papers

Cartas Delas para Elas

Com o início da pandemia, em março do ano passado, como forma de amenizar aquele ambiente desconhecido, elas começaram a escrever cartas uma para a outra