Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Um vídeo que mostra o paciente Eduardo Sampaio, de 28 anos, acordando no Hospital de Campanha do Autódromo ao som do grupo de pagode Menos é Mais viralizou no início desta semana. Em tratamento contra a covid-19, ele ficou 17 dias intubado e sedado, e acordou emocionado ouvindo a música de sua banda favorita. Eduardo só não esperava que uma grande surpresa estava por vir: o grupo fez uma apresentação exclusiva para ele no hospital onde continua internado.

A surpresa ocorreu na área externa da unidade hospitalar com toda segurança que o momento exige. Um palco foi montado para que os artistas se apresentassem para o fã. Vendado, Eduardo foi conduzido para o lado externo em uma cadeira de rodas e, ao retirar a venda e ver os cantores, se emocionou bastante.

Ao retirar a venda, a surpresa – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Hoje é um dia muito alegre. Dia de celebrar a vida, a recuperação do Eduardo, e hoje, mais do que nunca, temos a certeza que o nosso som vai muito além de um pagode. O nosso trabalho muda vidas e isso para nós é motivo de muita gratidão”, ressaltou Jorge Farias, integrante do grupo.

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Além de ver a apresentação, Eduardo ganhou sorvete de flocos, um de seus desejos durante a internação. A coordenadora de nutrição, Isabelle Lobato, acompanhou toda evolução do paciente e permitiu que ele consumisse o alimento. “A alimentação afetiva vai muito além do nutricional, traz memórias afetivas”, explica.

A banda Menos é Mais tocou para ele – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

O gerente do hospital de campanha, Fábio Souza, fala da experiência agradável e parabeniza toda a equipe multiprofissional da unidade. “Hoje vivemos um dia muito especial aqui e isso só foi possível porque temos uma equipe muito dedicada e compromissada com os pacientes. O atendimento de cada profissional vai muito além do clínico, pois envolve sensibilidade e humanidade. Nossa equipe está de parabéns”, pondera.

Pausa para fotos com os ídolos – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A vitória sobre a covid-19

O despertar da sedação representou a vitória na luta contra o coronavírus, e a comemoração com música foi idealizada pela equipe de fisioterapia da unidade. Em contato com familiares, a equipe descobriu as preferências musicais de Eduardo e sua paixão pela banda. A informação foi disponibilizada no prontuário afetivo que fica ao lado do leito do paciente.

O prontuário afetivo também revela a comida favorita e time do coração. Durante os atendimentos, a equipe de psicologia transmitia os áudios carinhosos enviados pela família e, no momento de musicoterapia, as músicas favoritas eram tocadas. Mesmo sedado, ele sempre ouvia as canções prediletas.

O momento foi registrado em vídeo e, ao receber as imagens e ver Eduardo muito emocionado com o carinho da equipe ouvindo a música de seus ídolos, a família entrou em contato com a banda que prontamente aceitou o convite para fazer essa surpresa ao fã.

A equipe do hospital também posou para fotos – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Comunicada  sobre a intenção dos artistas de visitarem o paciente, a equipe da unidade e a banda organizaram-se para que Eduardo recebesse a surpresa seguindo todos os protocolos de segurança e distanciamento. Além disso, a unidade permite visitas a distância para que pacientes com covid-19 em condições de sair por instantes de seus leitos possam ver seus familiares.

Após a apresentação, Eduardo, que já se encontra numa condição clínica boa, está curado da covid-19, e provavelmente  receberá alta nesta sexta-feira (17), voltou para o leito do hospital e segue com o tratamento.

Com informações de Secretaria de Saúde do DF

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Izalci diz que DF está hoje “nos piores lugares em tudo”

“A cada governo que entra, o DF perde seu potencial de investimento, de oportunidades, de modernização e de melhoria de qualidade de vida. Hoje estamos disputando os piores lugares em tudo” disse o senador do DF em entrevista

Poeta do rock brasileiro: 25 anos sem Renato Russo

Após um quarto de século de sua morte, ele continua presente e “vivo” por meio de sua obra. Renato Russo deixa um legado que possibilitará, a várias outras gerações, entender parte do que foi este “nosso próprio tempo

Morre, aos 90 anos, José Paulo Sarkis, pioneiro de Brasília

José Paulo Sarkis será sepultado neste sábado no Campo da Esperança