Um grupo de 27 artesãos selecionados para a 3ª Edição da Loja do Artesanato do Pátio Brasil Shopping deixará o local no dia 8 de agosto. E a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, reuniu essa turma para agradecer a participação de cada um durante o período de ocupação do espaço. De acordo com o Edital de Chamamento nº 023/2020, cada grupo pode usar a Loja do Artesanato para exposição e comercialização de produtos artesanais pelo período de três meses.

“O espaço foi conquistado pelo resultado do trabalho de cada um dos senhores. Precisamos valorizar o artesão que está aqui, que reproduz nossa cultura pelas mãos e fortalece o turismo local. As outras lojas têm produtos, a Loja do Artesanato tem alma. Por isso, o artesanato está nas minhas ações diárias”, afirmou a secretária.

Visibilidade

Divino Alves Faleiros, 63 anos, iniciou no artesanato em 1978. Atualmente, o artesão entalha totens em fibras de buriti, faz flores com pé de mamona e outros produtos, sempre usando recursos naturais, os quais o ofício lhe ensinou a proteger para sempre ter a matéria-prima que usa em suas obras de arte.

“Foi um presente participar deste espaço aqui no Shopping Pátio Brasil. É um ambiente diferente do que estava acostumada, não tem que correr da chuva ou do sol. É outro público e recebi muitos elogios, que me fizeram querer fazer coisas mais bonitas” Selma di Sessa, artesã

“Foi uma alegria quando me inscrevi para a 3ª edição aqui da Loja do Artesanato do Pátio Brasil e fiquei muito satisfeito quando soube que fui escolhido para participar do projeto colaborativo. Fiquei dez anos sem produzir trabalho de arte e com o apoio da Secretaria de Turismo eu fui resgatado. Não só eu, muitos artesãos também foram. Estou lisonjeado por ter produzido e comercializado nessa loja tão bonita, saio com o sentimento de dever cumprido”, disse Divino Faleiros.

Artesã há 35 anos, Selma di Sessa, 60 anos, se apaixonou pelo trabalho com sementes numa viagem que fez a Amazônia. Desde então, produz semijoias para vender nas feiras das quais participou ao longo dos anos. No entanto, a Loja do Artesanato lhe proporcionou uma nova experiência profissional.

“Foi um presente participar deste espaço aqui no Shopping Pátio Brasil que a gente nunca tinha tido antes. É um ambiente diferente do que estava acostumada, não tem que correr da chuva ou do sol. É outro público e recebi muitos elogios, que me fizeram querer fazer coisas mais bonitas para participar de mais oportunidades como esta. A valorização que o artesão está tendo neste momento com a Secretaria de Turismo é uma coisa inédita e é muito prazeroso vivenciar isso. A gente até comenta entre os artesãos que até parece um sonho e dá medo disso acabar”, comentou Selma di Sessa.

Cada edital faz a seleção de 30 artesãos que, para concorrer ao processo seletivo, precisam ter a Carteira Nacional do Artesão. O documento é emitido pela Setur-DF e possibilita ao profissional estar em todas as feiras das quais a instituição participa, no DF ou em outras cidades

“O artesanato é um dos principais segmentos da produção associada ao turismo. No DF, são mais de 11 mil profissionais cadastrados na secretaria, atuando com objetivos e planejamento definidos. Desde o início da nossa gestão, assegurar um local para venda desses produtos é uma meta prioritária. E conseguimos, em todas as ações e eventos apoiados pela Setur-DF, a condição e a garantia do espaço do artesão. Ampliamos para as lojas no shopping, pelas regiões administrativas e estamos fortalecendo, cada vez mais, o trabalho de cada um deles”, declarou a secretária Vanessa Mendonça.

Loja do Artesanato

O projeto Loja do Artesanato é coordenado pela Secretaria de Turismo do DF em parceria com o Pátio Brasil Shopping, no Plano Piloto, e com o Alameda Shopping, em Taguatinga, por meio de cessão de comodato, para projetar o artesanato como produto turístico da capital federal.

Cada edital faz a seleção de 30 artesãos que, para concorrer ao processo seletivo, precisam ter a Carteira Nacional do Artesão. O documento é emitido pela Setur-DF e possibilita ao profissional estar em todas as feiras das quais a instituição participa, no Distrito Federal ou em outras cidades.

Os Editais de Chamamento Público para ocupação das Lojas do Artesanato são publicados no site da Setur-DF e contêm todas as normas de acordo com a legislação aplicada. Cada grupo formado por 30 artesãos pode utilizar os espaços por três meses.

Os artesãos selecionados no Edital de Chamamento nº 023/2020 já venderam R$ 83.365,44, na Loja do Artesanato do Pátio Brasil desde março deste ano. Excepcionalmente, o grupo teve extensão do prazo para compensar o baixo fluxo em função da pandemia.

*Com informações da Secretaria de Turismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Caminhoneiros fazem bloqueios parciais pelo país

Maior parte das ocorrências está concentrada em Santa Catarina, mas há registros em outros 14 estados

Restaurante Comunitário do Sol Nascente reabre para almoço e café da manhã

Contrato com a empresa que fornece a alimentação na unidade inclui, agora, a oferta da refeição matinal a R$ 0,50, de segunda a sábado, das 7h às 8h30

Vacinados continuam a transmitir variante Delta, diz novo estudo

A vacina continua a ser eficaz na prevenção de doença grave e de morte.