Jofran Frejat, político importante e querido do Distrito Federal, faleceu nesta segunda-feira (23) no Hospital Santa Lúcia, aos 83 anos. Segundo informações preliminares, a morte foi decorrência de uma neoplastia pulmonar (câncer).

“Foi agora, por volta das 18h40. Ele estava sofrendo muito. Ele foi intubado hoje pela manhã, mas não teve nenhuma melhora. Agora, ele se foi, infelizmente”, lamentou a sobrinha do político, Adélia Frejat.

Político com história no DF

Nascido em Floriano, interior do Piauí, em 1937, Jofran Frejat se formou em medicina pela UFRJ e passou a trabalhar no Hospital Regional da Asa Norte, na recém-inaugurada Brasília. Foi deputado Constintuinte, eleito em 1986 pelo DF e se reelegeu em 1990 e em 1998. Neste período ele também assumiu a pasta da Saúde no governo de Joaquim Roriz por duas vezes.

Eleito Senador em 2002 e reeleito 2006, Jofran Frejat conquistou o recorde de mandatos parlamentares pelo Distrito Federal. Foram 32 anos representando a Capital no Congresso Nacional.

Em 2014, torna-se candidato ao Governo do Distrito Federal. No dia 5 de outubro de 2014, Jofran Frejat consegue 27,72% dos votos válidos para Governador do DF, passando a disputar o segundo turno que foi vencido pelo senador Rodrigo Rollemberg.

Em 2018, inicia processo de pré candidatura ao GDF pelo seu partido PR. Durante todo o ano o processo se consolida mas o candidato desiste de concorrer ao Governo do Distrito Federal.

Fique por dentro do que acontece em Brasília

Receba atualizações semanais.

Relacionados

Ministério Público questiona o GDF sobre supostos “fura-filas” na vacinação contra a covid-19

Procuradores receberam denúncia de pessoas recebendo doses da vacina contra a covid-19 fora do grupo prioritário. Secretaria de Saúde diz que vai apurar

Indígenas Venezuelanos são acolhidos em unidade de atendimento social no DF

Famílias da etnia Warao estavam acampadas na Rodoviária Estadual e agora terão onde dormir e fazer refeições

No DF, mais de 7 mil pessoas foram vacinadas nos 2 primeiros dias, diz governo

Nesta 1ª fase serão vacinados profissionais de saúde, idosos e deficientes que vivem em unidades de acolhimento e seus cuidadores e indígenas